anotações para uma curta memória de longa duração


Feriado pt I – A praia
23/04/2011, 12:11
Filed under: Delft way of life

Por incrível que pareça, está fazendo um sol absurdo aqui. Mesmo. A holandesada tá toda feliz, fazendo churrasco fora de casa, sentado pra fora de casa, tudo pra fora de casa. Sol é raro aqui, então eles aproveitam mesmo. E como estamos em horário de verão, amanhece cedo e só anoitece lá pelas 9 da noite. E eles querem aproveitar cada minutinho de sol.

Apesar de ser feriado, algumas almas do lab não viajaram ontem e resolveram ir pra praia. Delft está a 10, 15 minutos de trem de Den Haag (ou Haia… do tribunal, sabe né), onde há praia. Eu acompanhei, óbvio, apesar de ser uma brasileira não muito brasileira, que talvez goste menos de praia do que os holandeses…

Como minha parte bicicletal não está muito desenvolvida, precisei andar muito pra ir e voltar da praia. Uns 12 km, pra ser mais exata. Sim, eu andei tudo isso ontem. Óbvio que hoje mal mexo as pernas, mas minhas caminhadas diárias de ida e volta do lab colaboraram pra eu conseguir levantar da cama hoje.

Não me perguntem o nome da praia, mas fica ao sul de Scheveningen (onde está o agito), e estava mais tranquila e mais vazia do que a parte norte (do agito). A praia não tem nada demais, nada muito diferente das praias comuns, tem uma parte grande de areia e a água MAIS GELADA QUE EU JÁ SENTI NO PÉ NA VIDA. Mesmo. Ninguém ficava 2 segundos com o pé dentro da água, porque doía MUITO. Ninguém merece esse mar do Norte. Mas deu pra tomar sol e sorvete e jogar frisbee (muito mal) e frescobol (muito bem!). (Se biotec não der certo, depois de tentar ser manicure, eu poderia tentar uma carreira frescobolística…)

Na volta pra casa, começou um temporal e eu conheci a famosa chuva de Delft, depois de 15 dias aqui sem chuva (acho que bati um recorde). Mas foi uma coisa bem chuva de verão, um temporal rápido e depois o céu abriu de novo.

Criança olhando pessoa semi-morta na areia, mar do Norte ao fundo…

…e faixa de pedras na entrada do porto ao lado.

Uma coisa interessante é que aqui você precisa SUBIR à praia, e não DESCER, porque nós moramos abaixo do nível do mar e pra alcançar a praia é necessário subir uns metros. Curioso!

Apesar de ter me sentido super em casa com mais centenas de pessoas branquelas ao meu redor, estranhei o fato de existir pessoas realmente mal-educadas na praia (tem em qualquer lugar né): tinha muito cachorro na praia (aqui é permitido – ???) largando seus totôs e nada do dono recolhê-los, e uma hora eu dei de cara com uma FRALDA na areia. Ainda bem que estava fechada! Ninguém merece…

Anúncios

4 Comentários so far
Deixe um comentário

Sério. eu to te estranhando! 12 km? já não quero mais morar com você quando voltar. Estou imaginando aquelas pessoas insuportáveis que querem ir ao Ibirapuera de fds.. Argh!
De qualquer forma, que bom que tá aproveitando aí! E seu colegas andantes, são legais?? lembre-se das fotos dos gatinhos solteiros, e me poupe das fotos de fraudas!
Beijokas

Comentário por Bi1

Ai, é com l. disfarça. Estou intoxicada por chocolate!

Comentário por Bi1

perdoada. mas vc desclassificaria o estado de SP do soletrando! tsc tsc

Comentário por B

haha ibirapuera no fds? não rola! vc sabe que odeio muvuca!!!
estou te devendo as fotos dos gatinhos solteiros. vc precisa pedir autorização pro bruno primeiro, tá? hahaha

Comentário por B




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: